quarta-feira, 27 de abril de 2011

Chunny XL Entrevista com Slaine

A segunda entrevista do blog é com Slaine, rapper underground nascido em Boston membro dos grupos La Coka Nostra e House Of Pain. Além de rapper também é actor, já trabalhou duas vezes com Ben Affleck.


Chunny xl: A sua carreira no rap começou entre 2002 e 2003, como foi o início?
Slaine: Não penso que houve um ponto de partida específico, comecei escrevendo rimas em 1986, e rimei num palco pela primeira vez em 1996. Entrei em estúdio no fim dos anos 90 e por 2000 já fazia concertos. Mas o meu primeiro single, que era apenas uma demo, saiu em 2002. Durante esses 16 anos, eu estava sempre aprendendo e divertindo-me fazendo algo que eu adorava, que era tentar ficar melhor diariamente. Acho que o salto para me tornar um MC profissional começou com a minha experiência a ser pago por aqui ou por ali, e decidi que era nisso que eu iria trabalhar e fazer minha profissão. Na fase inicial eu gastei todo o meu tempo em actividade para conseguir,  como rapper, foi a primeira vez que se tornou stressante ou em que senti pressão. Houve muita incerteza e dificuldade quando eu comecei, e não posso dizer que isso já se resolveu. As minhas dificuldades como não ter carro ou dinheiro para por comida na mesa não são os mesmo, mas acho que há um outro nível de problemas, pressões e espectativas que vêm em conjunto com a minha actual carreira.


Chuuny xl: Teve alguma disputa lírica com outro rapper?
Slaine: Não, se tivesse problemas com outra pessoa, não iria batalhar com ela com palavras. Confrontava-a cara-a-cara sobre as suas acções e prosseguíamos a partir daí. Algumas vezes, vira para um confronto físico, outras não.


Chunny xl: Quais são os artistas que mais o influenciaram como rapper?
Slaine: Bem, penso que todo o que você ouve, o influencia de uma maneira ou de outra que poderá ser positiva ou negativa. E penso que também é muito subconsciente. Os meus artistas favoritos são provavelmente, os mesmos de muitas pessoas, no que toca a rappers.



Chunny xl: Como vê o rap de Boston?
Slaine: Acho que é forte. Tem muitos grupos e estilos diferentes, e nessa área está muito interesse no que toca á música Hip Hop. Tem pessoas que querem ouvir boa música, como em qualquer lado, e querem serem representados através da música. É dever dos artistas ligar esses canais e  é assim que qualquer cultura local é formada e penso que há artistas que criaram muitas culturas com sucesso a vários níveis.


Chunny xl: Um dos grupos do qual é membro, La Coka Nostra, lançou um grande álbum em 2009, com colaborações como Bun B ou Snoop Dogg, eles são rappers mainstream mas você é um rapper underground. Qual é a sua opinião sobre o mainstream?
Slaine: Não gosto necessariamente de grande parte da música que é mainstream actualmente, mas eu não decido o que gosto e o que não gosto baseado em como vende. Isso vai em ambas direcções. Não desgosto de algo só porque não vende bem, mas também não desgosto só porque se torna popular. Gosto do que gosto. Os dois artistas que você mencionou fizeram muito material clássico no que toca a Hip Hop e têm talentos incríveis. Não acho que há dúvidas quanto a isso. No que toca a música Hip Hop manistream em geral, acho que é falsa, é descartável na maior parte e realmente carece do que eu procuro como ouvinte.
   

Chunny xl: Na sua opinião, quais são os seus pontos fortes e fracos quando faz música?
Slaine: Acho que trabalhei para me fazer forte em todas as áreas desde a maneira de falar e jogos de palavras para controlo de respiração, projecção e performance. Não estou satisfeito com o meu actual nível de habilidade em qualquer das áreas. Acho que os meus vídeos ainda não são como eu queria que fossem. Eu tento sempre melhorar.


Chunny xl: Você não é apenas rapper como também é actor. Pensa que todos podem ser actores?
Slaine: Não, claro que não. Acho que é como qualquer outro talento… algumas pessoas têm talento para isso, e a partir daí é desenvolver esse talento e trabalhar para torná-lo melhor para que possam usá-lo como uma ferramenta para se expressarem artisticamente com menos limites.


Chunny xl: Você esteve em filme com Bem Afleck, “Gone Baby Gone” e “The Town” qual é a sua relação com essa estrela do cinema?
Slaine: Penso que ele é um talento surpreendente e tive sorte por me terem dado uma oportunidade de fazer parte de ambos os filmes que ele dirigiu até agora. A oportunidade que ele me deu abriu muitas outras portas para mim e permitiu-me ter uma carreira como actor. Considero-o um amigo e um mentor.   

Chunny xl: O lançamento do seu álbum “A World With No Skies” está sendo sempre adiado, porquê? Tem haver com a participação em “The Cape”
Slaine: Não foi relacionado com o “The Cape”… Eu gravei o episódio numa semana. Tem mais haver com a reconstrução do novo álbum porque tive problemas com os samples e o álbum vazou. Será uma versão diferente do álbum que será lançado em Maio.


Chunny xl: Tem expectativas em relação ao álbum?
Slaine: Espero gostar e que me represente como artista, seria tolo da minha parte se esperasse outra coisa porque eu não consigo controlar como correm as vendas ou se as pessoas irão ou não gostar.


Chunny xl: Em que partes do mundo prefere fazer concertos?
Slaine: Até agora já actuei em todas as partes do mundo, e a qualquer lado que fui estava sempre uma multidão viva e com boa energia, foi uma boa experiência. Adoro actuar na minha terra natal, Boston,  porque não consigo dormir na minha própria cama depois do concerto.

0 comentários:

Publicar um comentário